Memória Oral

Pretende-se neste espaço, divulgar entrevistas realizadas com ex-Procuradores Gerais de Justiça, membros e servidores aposentados ou ainda na ativa, que tenham interesse em fornecer informações acerca da história institucional do MPPE. Informações estas não encontradas nas ditas fontes históricas “oficiais”.

Sabe-se que trabalhar com a fonte oral não é uma tarefa fácil. Construir a Memória Histórica de uma instituição envolve a elaboração de um projeto de pesquisa que se fundamenta no estudo prévio acerca do objeto a ser investigado, dos possíveis entrevistados, a relevância de suas vivências para a história que se pretende construir. Segundo Verena Alberti, “Fazer história oral não é simplesmente sair com um gravador em punho, algumas perguntas na cabeça, e entrevistar aqueles que cruzam o nosso caminho dispostos a falar um pouco sobre suas vidas.”

Além disso, é preciso estar atento às idiossincrasias de cada entrevistado, às suas particularidades, o contexto histórico ao qual estão inseridos, além de compreender que os depoimentos desses indivíduos expressam versões particulares da história da instituição, mas que se entrelaçam à memória institucional coletiva:

“O trabalho com história oral exige do pesquisador um elevado respeito pelo outro, por suas opiniões, atitudes e posições, por sua visão de mundo enfim. É essa visão de mundo que norteia seu depoimento e que imprime significado aos fatos e acontecimentos narrados. Ela é individual, particular àquele depoente, mas constitui também elemento indispensável para a compreensão da história de seu grupo social, sua geração, seu país e da humanidade como um todo […]”.(ALBERTI, Verena. Manual de História Oral. 2004. p.24)


Além da elaboração de projeto específico que envolve a escolha de uma metodologia apropriada, é necessário realizar a transcrição e análise das entrevistas realizadas, pois é preciso contrapor – não no sentido de “pôr à prova” – a versão do entrevistado com os demais dados obtidos para a construção da memória institucional aqui proposta.

Como forma de ilustrar o que aqui se propõe, disponibilizamos abaixo trecho do especial procuradores-gerais de Justiça, realizado pela Assessoria de Comunicação do MPPE, no ano de 2018, para exibição no IX Encontro de Memoriais dos Ministérios Público, realizado em Setembro de 2018, na capital pernambucana.


PGJs-E-A-CONSTITUIÇÃO-EXIBIÇÃO.mp4